quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Portugal entre os países europeus com mais empresas inovadoras

 
 
 
De acordo com a sexta edição do " Community Innovation Survey", mais de metade ou 52% das empresas da União Europeia (UE27) são inovadoras. Por outro lado, pelo menos uma empresa, em cada nove, coopera de alguma forma com parceiros intra-UE.
 
A informação do gabinete europeu de estatística refere que, em Portugal, 58% das empresas inovam (percentagem igualada pela Bélgica).
No primeiro lugar da lista surge a Alemanha (80% do tecido empresarial), seguida do Luxemburgo (65%). A Irlanda é quinta, com 57%.
As taxas (de empresariado inovador) mais baixas pertencem à Letónia (24%) e à Polónia (28%).

Quarto lugar, atrás da Alemanha, Luxemburgo e Bélgica

A Alemanha, o Luxemburgo e a Bélgica eram os únicos países da União Europeia com mais empresas com actividade inovadora do que Portugal, entre 2006 e 2008, segundo dados divulgados hoje pelo Eurostat.


Naquele período, Portugal teve 57,8 por cento das suas empresas a declararem práticas de inovação, uma valor significativamente superior aos 52,2 por cento da Finlândia, aos 50,2, da França ou aos 43,5 de Espanha.

A Alemanha apresentava o valor mais elevado, com 79,9 por cento, seguido do Luxemburgo (64,7 por cento) e da Bélgica (58,1 por cento), segundo os dados do Sexto Inquérito da Comunidade à Inovação, conduzido pelo Eurostat em 2008.

No conjunto da EU, 51,6 por cento das empresas tiveram actividade inovadora naquele período. Dentre estas, 34,2 por cento cooperaram com outras empresas ou instituições, quando em Portugal foram apenas 28,4 por cento.

O inquérito abrange foi conduzido junto de um vasto conjunto de sectores, recolhendo informação sobre inovação em produtos e processos, bem como inovação organizacional e de marketing, e sobre “outras variáveis-chave”.

O Eurostat não divulgou dados mais específicos, pelo que não é possível dizer a quais destas componentes se deve a boa posição das empresas portuguesas.


1 comentário:

  1. Se calhar, consideraram que é inovador despedir pessoas por SMS.

    É pena que não considerem inovador respeitar quem trabalha, pagar bons salários, dar estabilidade, respeitar os clientes, criar produtos e serviços de qualidade que realmente melhorem a vida do cidadão comum.

    ResponderEliminar