segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O projecto “A Vida Vale”






De 1998 a 2008, no Baixo Alentejo, a média anual de suicídios foi de 53 casos. Contudo, o concelho de Odemira detém uma das maiores taxas de suicídios a nível mundial. Em 2007 foram contabilizadas 61 mortes por cada 100 mil habitantes, com o epicentro a situar-se na freguesia de Sabóia, com um dos maiores índices de suicídio em todo o mundo.

Numa população idosa, são muitos o que se vêem sozinhos, doentes, abandonados e inúteis. O desemprego com uma taxa na ordem dos 11%, aliado à falta de assistência médica regular, concorrem para agravar a situação. “A Vida Vale” é uma expressão levada à letra pela Fundação Odemira e dá nome a um projecto cuja missão é devolver às populações deste concelho a valorização das suas vidas. Diminuir a incidência de suicídios, trabalhar o fenómeno de forma preventiva na comunidade, e investir nas áreas da educação e cidadania constituem a base de acção desta iniciativa.

Numa população composta sobretudo por idosos, quase todos estão desocupados e entregues à sua sorte, sem filhos por perto que olhem por eles e sem recursos de mobilidade (carros / carta de condução), a ocupação do tempo é uma das medidas preventivas mais promissoras. É essa a aposta deste projecto. Cinema, teatro, música, leitura, escrita, novas tecnologias, apoio móvel na área da saúde, formações em micro crédito e a dinamização de espaços comuns abertos à comunidade, são algumas das propostas que a iniciativa “A Vida Vale” quer colocar ao dispor destas pessoas, a maior parte com idade superior a 75 anos.

A Fundação Odemira pretende actuar directamente nas causas que levam ao acto de pôr termo à vida, particularmente na freguesia de Sabóia , situada no interior, onde a taxa de suicídio é uma das mais elevadas do concelho. O projecto  terá a duração de três anos e, tal como o próprio nome indica,  além de dar peso aos argumentos de valorização da vida destas pessoas e tentar travar o número de suicídios que ocorrem nesta região, quer contribuir igualmente para uma maior compreensão do fenómeno.
Fonte: BVS


Sem comentários:

Enviar um comentário